logo

Notícias

21
ago

Como NÃO organizar sua campanha: o caso Carly Fiorina

Em toda campanha, é muito importante planejar cuidadosamente os caminhos de construção de imagem e comunicação. Para evitar imprevistos, é fundamental conhecer os pontos fortes e, principalmente, os pontos fracos da imagem do candidato. Errar a mão nesse aspecto pode custar muito, muito caro – especialmente se você quer ser presidente do país mais rico do mundo.

É o caso da empresária e ex-CEO da HP, Carly Fiorina. Carly cometeu um erro crasso em sua campanha presidencial: subestimou a imagem negativa que deixou como líder da HP entre 1999 e 2005, deu brecha para ser atacada online e, o que é pior, permitiu que isso acontecesse pela segunda vez.

Fiorina concorreu ao Senado em 2010, mas não conseguiu se eleger depois de, além de outras coisas, terem explorado seu passado na HP. E acredite, mesmo depois de 10 anos de sua saída da empresa, o assunto pode ter força para esmagar novamente as pretensões políticas dela.

Qual foi o erro dessa vez?

A equipe de campanha não comprou todos os domínios disponíveis na internet com o nome da candidata, o que permitiu que o site carlyfiorina.org fosse criado. No site, uma lista de carinhas tristes escancaram que a candidata demitiu 30 mil funcionários da HP em sua gestão. Qualquer um que esteja buscando a página oficial de Carly Fiorina pode acabar caindo no domínio que ela não comprou e dando de cara com 30 mil carinhas tristes de funcionários desempregados por culpa dela. Um duro golpe à sua imagem, que poderia ter sido evitado facilmente, se ela tivesse um planejamento bem feito.

carlysadfaces

[LoginRadius_Share]
Comentários ( 0 )

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados * *