logo

Notícias

12
dez

Greenpeace nas Linhas de Nazca

Muitas crises podem nascer das próprias ações de uma marca.

Foi o que aconteceu recentemente com o Greenpeace, que mais uma vez pesou a mão em suas ações de guerrilha. As táticas agressivas da organização poderiam ter arruinado um dos lugares mais sagrados da América Latina: as Linhas de Nazca, monumentos arqueológicos extremamente frágeis localizados no Peru.

Um grupo de ativistas do Greenpeace entrou em área restrita no deserto e escreveu uma mensagem de alerta ambiental com letras de lona gigantes ao lado do geóglifo do Beija-Flor, desestruturando a frágil composição do desenho. Entrar nessas áreas é considerado invasão, uma vez que sequer o presidente do Peru pode pisar nesse terreno sem autorização.

O Greenpeace até tentou pedir desculpas, mas a manifestação foi considerada extremamente desrespeitosa pelo governo do Peru, que pretende processar e até mesmo expulsar a organização de seu território.

 

Veja mais

Fotos: Rodrigo Abd

Fotos por Rodrigo Abd

 

[LoginRadius_Share]
Comentários ( 0 )

    DEIXE SEU COMENTÁRIO

    Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados * *